Calheta marca o regresso dos Yaris

Serão 6 as equipas que alinharão à partida do Rali da Calheta, 3ª prova do Campeonato da Madeira de Ralis mas segunda a contar para o MODILOGOS/DMACK/Yaris Cup 2018.
Narciso Andrade/Rubina Mendonça partem na liderança do Troféu e como os alvos a bater nesta prova organizada pelo Club Sports Madeira fruto de uma excelente vitória no Rali de São Vicente, prova de abertura do Campeonato.  Bruno Rodrigues/Válter Serrão são segundos no troféu, que no primeiro rali do campeonato protagonizaram um animado duelo com Narciso Andrade/Rubina Mendonça deixando antever um novo duelo bem disputado no Rali da Calheta pela vitória no troféu.

A dupla estreante nestas andanças dos ralis Miguel Ornelas/João Sousa também marcam presença nesta segunda prova do campeonato, após um bom desempenho em São Vicente, vão procurar continuar a sua aprendizagem e quem sabe surpreender.

Tiago Neves para esta prova já vai contar com a sua irmã Adriana Neves no seu lado direito e vai estrear uma nova viatura adquirida na ilha do Porto Santo, será uma prova para ir evoluindo e afinando a viatura.

Edgar Sousa/Aléxis Freitas foram um dos grandes azarados no Rali de São Vicente desistindo muito prematuramente logo a seguir à Super Especial, nesta prova vão com uma nova decoração na sua viatura e procuram sacudir o azar e terminar a prova isentos de quaisquer problemas entrando na luta pelo top 3.

André Camacho/Sílvio Malho foram outros dos azarados no Rali de São Vicente, problemas mecânicos também os deixaram de fora logo na segunda PEC e procuram na Calheta encontrar melhor sorte, rodar com a viatura e acima de tudo chegar ao fim os melhor classificados possíveis e quem sabe até mesmo lutar pela vitória no troféu.
De fora ficaram a dupla continental Pedro Gaspar/Vítor Craveiro e Bruno Gouveia/Marina Marques ainda sem data para a sua estreia.

O Rali da Calheta vai para a estrada no próximo dia 11 com a realização da Super Especial na Calheta. 

Declarações: 

Narciso Andrade: “Tentar manter o mesmo andamento imposto no Rali de São Vicente pois o objetivo de cada prova passa por conseguir terminá-la e com uma posição que nos permita "amealhar" pontos para o troféu do qual estamos inseridos. Vamos igualmente manter o espírito de equipa que tanto nos caracteriza e nos divertir sem nunca perder o nosso objetivo de vista, sabemos que nos ralis hoje se ganha amanhã se perde mas que o espírito de união e camaradagem esse nunca se pode perder. No que respeita ao rali é um traçado com troços que não dominamos pois não são realizados com tanta frequência, no entanto tentámos fazer o nosso trabalho de casa esperando que o mesmo resulte num saldo muito positivo para nós.”

Bruno Rodrigues: “Para este rali vamos com novas afinações a nível de suspensão com intuito de melhorar o comportamento da nossa viatura. Para mim será um readaptar aos novos comportamentos do Yaris, esperemos que seja uma adaptação rápida para que cedo possa imprimir um bom ritmo. Quanto ao traçado da prova é muito particular, principalmente a PEC da Fonte do Bispo que não é muito comum nas nossas estradas, a nível geral acho que é um rali muito interessante e presumo que dentro dos Yaris seja bem disputado. Aproveito para desejar um bom rali a todos!”

Miguel Ornelas: “Continuar a aprender, a conhecer melhor o pequeno Toyota Yaris e tentar acima de tudo terminar o rali no pódio. O Rali da Calheta é muito giro, só tenho pena é o estado do piso na estrada da Fonte do Bispo.”

Tiago Neves: “Ainda estamos a tentar encontrar o melhor 'setup' para a viatura. Já deu para ver nos testes que é um carro muito bom. O objetivo principal é chegar ao fim e acumular o maior número de pontos possível. O rali é interessante, é sempre bom haver mudanças nos figurinos dos ralis. Este será um novo desafio para todos, sendo estas classificativas novas, estaremos todos no mesmo patamar”.

Edgar Sousa: “Os objetivos são obviamente como já tinha definido desde o início da época de andar regularmente entre os três primeiros do troféu, vamos tentar impor um ritmo rápido ao longo de todo o dia de sábado. Sabemos que a concorrência está mesmo muito forte, mas vamos dar o nosso melhor. No que respeita ao Rali da Calheta são duas classificativas novas, no geral é um rali rápido e que vai certamente trazer muito público à estrada."

André Camacho: “os objetivos para esta prova passam principalmente por rodar o máximo com o carro mas com o foco em terminar a prova. O rali tem um traçado bastante técnico, a classificativa da fonte do Bispo atendendo ao estado do piso penso que podia ser substituída por outra."
Share on Google Plus

MaisRalis

Envie suas noticias para maisralis.madeira@gmail.com

0 comentários:

Postar um comentário