João Silva: “Sabia que tinha que atacar para vencer”

João Silva e Victor Calado averbaram no Rali da Calheta a segunda vitória da temporada de 2018 do Campeonato da Madeira de Ralis. A dupla da Team FX Hotelaria, foram os primeiros líderes da prova organizada pelo Club Sports Madeira, e nunca baixou daquela posição ao longo de toda a prova. 

Apesar do domínio, a regularidade foi o segredo para um bom resultado, pois o piloto do Citroën DS3 R5 venceu apenas três das nove provas especiais de classificação. Em conversa como MaisRalis.com, João Silva classifica a vitória no rali de “importante, que reforça a nossa liderança no campeonato. Estamos satisfeitos com o nosso desempenho e com as escolhas que fizemos ao longo do rali”. A confiança pode ter sido a chave para manter o controlo da liderança da prova, apesar da pressão dos seus adversários se intensificarem gradualmente, João Silva sublinha que no momento crucial do rali sentia-se “confiante, visto que tinha margem para gerir a nossa posição. Depois da PEC8, onde inesperadamente perdemos tanto tempo, percebi que havia uma grande hipótese de perdermos a liderança”.

Para a derradeira prova especial de classificação, Silva levava apenas 02,3 segundos de vantagem, e ainda faltava percorrer 13,15 km da classificativa da “Santa”. “O facto do último troço ser decisivo ajudou-me a ganhar foco e garra. Sabia que tinha que atacar para vencer. Tivemos azar e sorte no toque que demos logo no início da especial, pois apesar de termos perdido algum tempo directa e indirectamente, não nos fez desistir nem perder o rali”, referiu.

Em relação ao episódio ocorrido no final da prova, onde João Silva e Alexandre Camacho trocaram algumas palavras a quente, o piloto do Citroën DS3 R5 refere que “foi um mal entendido, que no contexto ganhou outra proporção, mas foi logo esclarecido”, e no seu entender, em nada afetará o fair-play que tem reinado no seio dos principais candidatos ao ceptro regional de ralis. “O fair-play não é a ausência de discussão ou crispação em momento decisivos ou em situações complicadas. O fair-play é o respeito pelo próximo e pelos mais altos valores desportivos, e isso nunca faltou, nem pode faltar”, salientando de que apesar de todo o burburinho “o bom ambiente vive-se até nestes momentos, pois não se pode subverter a essência da competição, e esperar que o respeito seja sinónimo de passividade. Todas as equipas estão cá para lutar pelos seus objectivos de forma clara, honesta e o mais eticamente possível, e estar atentas a tudo o que as rodeia e pode influenciar faz parte disso mesmo.

A encerrar as declarações do atual líder do Campeonato da Madeira de Ralis ao nosso site, João Silva acrescenta o agradecimento “à minha equipa, família e amigos pela confiança e apoio, para poder atingir estes resultados e levar o nome dos nossos patrocinadores ao topo. Também felicito todas as pessoas que nos seguem e encorajam, e que são cada vez mais, o que me deixa muito feliz.
Share on Google Plus

MaisRalis

Envie suas noticias para maisralis.madeira@gmail.com

0 comentários:

Postar um comentário