Camacho estreia-se a vencer, com vitória arrancada a ferros no Rali do Marítimo

Aí está a primeira vitória de Alexandre Camacho e Pedro Calado no Campeonato da Madeira de Ralis 2018. De certo com um sabor especial, após manter uma luta acesa até ao cortar de meta com o segundo classificado, Miguel Nunes. Camacho venceu 5 das 11 provas especiais de classificação que compunha a prova organizada pelo Club Sport Marítimo, e 02,7 segundos foram suficientes para levar na bagagem a vitória do rali. 

Nesta prova a luta foi feita a dois, com Miguel Nunes a apertar o cerco a Alexandre Camacho num saltar de posições entre primeiro e segundo de forma constante, pelo menos até à oitava classificativa, onde Nunes viu Camacho fugir-lhe e nunca mais o deter rumo à vitória final. De certa forma o piloto do Citroën DS3 R5 chegou a certa altura em que por mais que aumentasse o ritmo estaria o seu oponente imparável.

O atual líder do campeonato, João Silva, teve um inicio de segunda secção para esquecer, fruto de dois peões numa só classificativa, a primeira do dia em "Matur", onde sentiu desde inicio problemas em segurar o Citroën DS3 R5 no asfalto, consequência dos pneumáticos não estarem a corresponder às exigências do piloto. Numa altura em que os seus principais adversários impunham um ritmo forte, João Silva confidenciava aos OCS de que hoje não seria o dia dele, e que não encontrava solução para ir atrás dos lugares cimeiros da classificação. Leva para casa mesmo assim um terceiro lugar arrecadado apenas na derradeira classificativa do rali, isto porque quem dominava a última vaga no pódio era Pedro Paixão, que viu o Hyundai i20 R5 roubar-lhe um final feliz, consequência de problemas mecânicos.

Quatro em quarto lugar, são os números de provas em que Rui Pinto chega ao final de um rali na mesma posição com o competitivo Ford Focus WRC. Máquina endiabrada que com mãozinhas de "lã", Pinto não tem sabido de certa forma aproveitar todo o potencial daquela bela máquina. Rodou praticamente toda a prova no quinto lugar, onde viu cair do céu um lugar acima na última especial de classificação.

Fechou o top 5, Rui Jorge Fernandes/Mariano Freitas em Mitsubishi Lancer EVO IX e vencendo a RC2N beneficiando da desclassificação das duas equipas Vasco Silva/Ricardo Ventura e Filipe Pires/Vasco Mendonça ambos com irregularidades no Mitsubishi Lancer EVO X.

A prova foi marcada igualmente pela desistência de Nuno Ferreira/Paulo Freitas com uma avaria mecânica no inicio do dia e agora na última classificativa pela dupla Pedro Paixão/Jorge Henriques o que lhes custou o terceiro lugar do pódio, também com uma avaria na viatura.

Destaque final para o imenso público que se espalhou ao longo dos cerca de 169,55km de troço, principalmente nas zonas de espetáculo sempre com grande entusiasmo e para a excelente organização do C. S. Marítimo.
Share on Google Plus

MaisRalis

Envie suas noticias para maisralis.madeira@gmail.com

0 comentários:

Postar um comentário