Rally RACC Catalunha 2018: Loeb volta às vitórias e vence de forma incrédula

Sebastien Loeb venceu, hoje, o Rally RACC Catalunha 2018. O piloto, que representava a equipa Citroen Racing, regressou ao Mundial de Ralis e venceu o rali. Em segundo lugar ficou Sebastien Ogier, a apenas 2.9 segundos do vencedor. Fechou o pódio Elfyn Evans. 

A edição deste ano na Costa Dourada teve diferentes líderes ao longo dos quatro dias de prova. 

No primeiro dia, e com a realização da super-especial, o piloto oficial da Ford, Sebastien Ogier, liderava a prova, com Thierry Neuville, num Hyundai I20 WRC, a ocupar o segundo posto, a 3.6 segundos. Um bom tempo realizado pelo líder que, no segundo dia de prova, e prejudicado com a ordem de partida, não foi além do sétimo lugar. 

No segundo dia tudo se alterou e foi Ott Tanak a acabar o dia na liderança. O jovem da Toyota Gazzo Racing liderava a prova com uma diferença de 26.8 segundos em relação ao segundo lugar. Uma distância já favorável. 

Com o terceiro dia e primeiro com a realização dos troços de asfalto, Ott Tanak não conseguiu evitar um peão e furou, na classificativa 10, perdendo várias posições. Quem aproveitou com esse percalço do piloto foi Dani Sordo que, na altura ocupava o segundo lugar. O piloto da casa bem tentou, mas foi Latvala a acabar o terceiro e penúltimo dia de prova na liderança, com Sebastien Ogier e Sebastien Loeb à sua trás, na segunda e terceira posição, sucessivamente. 

O dia de hoje fazia antever uma grande luta pelos três primeiros ligar. Até à entrada da última classificativa os dois primeiros classificados estavam separados por 3.6 segundos, no qual Loeb liderava. 

Apesar de ter feito apenas o terceiro lugar na Power Stage, Sebastien Loeb conseguiu garantir mais uma vitória no Mundial de Ralis. Esta foi uma participação esporádica, mas que veio ressalvar que o Citroen C3 WRC é um carro competitivo e que o problema esteja, talvez, nos pilotos. O outro Citroen da equipa acabou no nono lugar, com o italiano Craig Breen. 

Com este segundo lugar, Sebastien Ogier voltou novamente à liderança do Campeonato Mundial de Ralis e tem grande hipóteses de tornar-se, uma vez mais, Campeão Mundial de Ralis, isto quando falta apenas o Rali da Austrália para terminar a época de ralis. 

Quem beneficiou, na última classificativa foi Elfyn Evans. O piloto oficial da Ford aproveitou o erro cometido por Thierry Neuville par ascender ao terceiro lugar. 

Neuville que, na Power Stage, não conseguiu evitar um toque, partindo uma jante nos últimos quilómetros da prova, passando assim de terceiro para o quarto lugar. Com este quarto lugar, o piloto da Hyundai perdeu a liderança do campeonato para Ogier, estando agora a três pontos do líder, quando falta apenas uma prova. 

O piloto da casa, Dani Sordo, foi também um dos líderes da prova, no dia de ontem, aquando do furo de Ott Tanak. Ainda assim, não conseguiu assegurar a liderança e acaba esta edição do rali num quinto lugar à geral. 

Jari Matti Latvala foi um dos grandes azarados desta terceira e última etapa, tal como o seu colega de equipa no dia de onte. Com a vitoria em alguns troços no dia anterior, Latvala terminou o rali na liderança, mas um furo, no dia de hoje, fez-lhe cair para um oitavo lugar.

Este não foi um fim de semana tranquilo para a equipa da Toyota Gazzo Racing que viu dois dos seus pilotos na liderança e que acabariam por perdê-la, ambos, por furos. 
Em WRC2 foi Kalle Rovanpera a vencer. O piloto oficial da Skoda no dia de ontem assumiu a liderança, com a desistência de Eric Camilli, na classificativa número nove.  No segundo lugar ficou Jan Kopecky a 8.5 segundos do seu colega de equipa, Rovanpera. Kopecky que é já o vencedor deste ano de WRC2.

Kalle Rovanpera que vence, pela segunda vez, nesta categoria, no seu ano de estreia. A primeira vitória do jovem piloto foi em pisos de terra, no Rali de Gales, e volta a vencer, agora na Catalunha. O piloto, com apenas 18 anos de idade, tem-se revelado muito competitivo e regular, sem cometer grandes exageros, ao longo deste campeonato. 

A equipa Volkswagen, que nos dois primeiros dias de rali lideravam a prova em WRC2, tiveram que se contentar com um terceiro lugar na estreia do seu carro, com o piloto Petter Solberg. No primeiro dia, os dois Volkswagen chegaram a estar na primeira e segunda posição. 

Em WRC3, o espanhol Jan Solans, num Peugeot 208 R2, conseguiu vencer, deixando o líder de ontem, Jean Baptiste Franceschi num segundo lugar a 2.5 segundos. Até ao segundo dia de prova, foi o português Pedro Antunes que liderou esta categoria e que venceu, inclusive, a Peugeot Rally Cup Ibérica. 

Por entre as desistências, o único carro da categoria WRC a abandonar foi Ken Block, que sofreu um acidente no segundo dia de prova, não conseguindo colocar o carro em condições para regressar em Super Rally. 

A edição deste ano da prova espanhola consagrou os primeiros campeões da competição N5, a Copa N5, representada pela equipa RMC MotorSport. Esta competição estreou-se este ano e consagrou os espanhóis Efrén Llarena e Sara Fernández, a bordo de um Peugeot 308 N5. Apesar de terem desistido no segundo dia de competição e não terem regressado mais à prova nos dias seguintes, a dupla conseguiu, com a ausência do seu principal adversário, Fran Cima (Renault Clio N5) , e com Roberto Rozada (Ford Fiesta N5) ter desistido por despiste, na segunda etapa, garantir, então, o primeiro título de campeões desta competição. 

A próxima prova encerra as contas do Campeonato Mundial de Ralis 2018, com os pilotos a rumar à Austrália para um rali a realizar-se em pisos de terra.  

Texto: Celso Teixeira
Share on Google Plus

MaisRalis

Envie suas noticias para maisralis.madeira@gmail.com

0 comentários:

Postar um comentário