Madeira, Rali São Vicente: João Silva "O representante da FPAK desrespeitou-me"

O caso aconteceu na cerimônia de pódio quando a dupla João Silva/Sofia Correia ao festejarem o seu excelente segundo lugar na prova nortenha, o piloto do Team FX Hotelaria, num gesto de respeito derigiu-se a Pedro Calado, que estava em cima do pódio como membro representativo da FPAK entre outros membros, estendendo a mão João Silva quis cumprimenta-lo mas ao que parece o Órgão representativo da FPAK não aceitou o cumprimento e deixou o piloto de mão estendida durante algum tempo, foi então que João Silva apercebendo-se da nega do cumprimento de Pedro Calado voltou as costas e foi embora.

Mas quando se julgava que o caso tinha ficado por ali, João Silva revoltado com o sucedido, foi ter novamente com Pedro Calado e desferiu várias palavras aparentente "azedas", pois ficou na retina de todos os presentes principalmente aos mais atentos em torno do sucedido.

Ora, após este episódio que em nada abona pela boa prática desportiva e não só, João Silva mencionou no seu perfil Facebook o seguinte texto:

"Sim é verdade. O representante da FPAK desrespeitou-me em plena cerimónia de pódio diante de toda a gente e das entidades presentes. Mas para seu pecado levou com uma resposta bem superior e ficou calado. A verdade é que não me importa o que o Pedro Calado pai, filho, irmão, primo, amigo, co-piloto, adversário, funcionário público, governante, etc, acha de mim ou como age contra mim. O que me interessa é o respeito, cordialidade e imparcialidade que essa pessoa me deve quando assume o cargo de dirigente federativo, de uma instituição de utilidade pública desportiva como a FPAK. Não vale a pena apontar mais reparos, já bastou ter-me tentado estragar a felicidade de ter subido ao pódio em segundo lugar com honestidade, transparência e humildade, mas com o mesmo sentimento de dever cumprido como se tivesse vencido, algo que está ao alcance de poucos."

No seguimento deste longo texto, o MaisRalis entrou em contacto com o piloto do Citroën DS3 R5, e numa conversa virada para a parte desportiva:

"A nível geral o balanço é muito positivo. Entramos com um ritmo muito e espectacular. O carro portou-se muito bem e demonstrou ainda ser competitivo. A estreia da Sofia no R5 também correu bem, logo o resultado final deixa-nos muito orgulhosos, pois toda a equipa trabalhou bastante para estar a partida da prova nestas condições. Ao nível das verificações nesta prova houveram todos os meios necessários e a estratégia usada pelos comissários técnicos também pareceu-me adequada. É algo de salutar, e espero que continue a este nível, pois todos temos a ganhar. Ainda não é possível controlar com eficácia as gasolinas e mapas de motor usados, mas cada coisa a seu tempo. Se o básico estiver garantido já é muito bom para a competitividade como se viu neste rali."

Quanto ao contexto em torno da polémica gerada por uma lamentável atitude numa cerimónia ao qual estava a representar uma federação, só há que lamentar a forma pouco cordial de quem a levou a ter em público, e foram muitas as pessoas presentes que discordaram de tal falta de respeito para com o piloto em questão, ou fosse qualquer outro participante.

Share on Google Plus

MaisRalis

Envie suas noticias para maisralis.madeira@gmail.com

0 comentários:

Postar um comentário