WRC, Rali da Croácia: Kalle Rovanperä vence após final impróprio para cardíacos


Kalle Rovanperä (Toyota) venceu neste domingo o Rali da Croácia conquistando o triunfo na terceira prova do WRC na Power Stage, numa luta que durou até ao último troço com Ott Tanäk (Hyundai).

O piloto finlandês reforça assim de forma significativa a liderança do Mundial de Ralis com a segunda vitória da temporada. Rovanperä dominou a prova na sexta-feira, mas um mau início de sábado fê-lo perder uma tremenda vantagem com que vinha do primeiro dia. Não obstante, o finlandês foi-se mantendo no comando até este último dia. E na 19.ª e penúltima especial deste domingo, Tanäk passou mesmo para o comando, com 1.4s de vantagem, fruto de uma má escolha de pneus por parte do Finlandês.

Na Power Stage que fechou a prova, Rovaperä deu um show de condução e venceu especial e o rali deixando o estónio a 4.3s de distância.

Thiery Neuville conseguiu o 3º lugar apesar de uma saída na PowerStage, sendo este resultado o espelho dos problemas de sexta-feira no Hyundai. Craig Breen foi o 4º mas notoriamente sem ritmo para os da frente, mesmo sendo o "ponta de lança" da M-Sport Ford. Elfyn Evans teve um rali onde apenas esporadicamente conseguiu mostrar alguma performance, mas no geral foi uma prova muito apagada, terminando na frente de Takamoto Katsuta.

No WRC2 Open Yohan Rossel venceu com o Citroen C3 Rally2. Emil Lindholm com o Skoda Fabia foi o vencedor no WRC2 Junior. Armin Kremer com um Skoda venceu o WRC Masters. No WRC3 Junior Lauri Joona foi o melhor.

O Rali da Croácia, terceira prova do Mundial de Ralis, serviu para clarificar várias coisas no WRC. A primeira delas, é que Kalle Rovanperä está mais do que pronto para lutar pelo título Mundial de pilotos, a Toyota é novamente a equipa a bater, a Hyundai está bem mais forte em termos de andamento face ao que se viu no Rali de Monte Carlo, mas a equipa ainda sofre com problemas de fiabilidade nos seus carros, que, por exemplo, impediram Thierry Neuville de obter um resultado melhor, no mínimo, lutar pela vitória, provavelmente, ganhar.

Na Ford, no Rali de Monte Carlo, muitos ficaram com a ideia que o Puma poderia ser este ano o melhor carro dos três Rally1. Até pode ser, pois foi o que teve mais tempo de desenvolvimento, e a M-Sport é de reconhecidamente boa nesse aspeto, mas três provas já deram para perceber que não vale de muito ter o melhor carro, sem pilotos à altura da concorrência.

Share on Google Plus

MaisRalis

Envie suas noticias para maisralis.madeira@gmail.com

0 comentários:

Postar um comentário